quarta-feira, 6 de maio de 2015

A FÁBRICA FÊNIX (MPN JEANS) DE ANTÔNIO MARTINS ESCLARECE A INPORTANCIA DA PARCERIAS


CARTA ABERTA AOS AMIGOS, INCENTIVADORES, PARCEIROS E COLABORADORES QUE ACREDITAM, ACOMPANHAM E TORCEM PELO CRESCIMENTO SUSTENTÁVEL DESTA EMPRESA.


I – DO INÍCIO DO EMPREENDIMENTO EM ANTONIO MARTINS:

Há quatro anos, nós tivemos a oportunidade de sonhar em instalar uma indústria têxtil em nossa querida cidade, Antônio Martins, muitos duvidaram que pudéssemos realizar nosso sonho, isto pelos altos custos dos equipamentos e, sobretudo, pela pouca experiência no ramo têxtil. Nós, com ousadia e com a força de Deus, instalamos a primeira indústria têxtil do município e geramos 35 empregos direitos, na época o poder público local foi grande parceiro.

II - DA PERCA DA PARCERIA EM ANTONIO MARTINS E INÍCIO DA PARCERIA COM FRUTUOSO GOMES:

Posteriormente, a partir de 2012, perdemos a parceria com o poder público de Antônio Martins. Com isso, a dúvida seria que o empreendimento de facção (originariamente idealizado – 1999 - no estado para funcionar no sistema de PPP – Parceria Público Privada) conseguisse sobreviver . Perdemos a parceria, não baixamos a cabeça, nem deixamos de sonhar, batalhamos e, ao invés de o empreendimento fracassar, se multiplicou, fechamos uma grande parceria Dr. Lucídio Jácome, estendemos as atividades e criamos uma filial na vizinha cidade de Frutuoso Gomes, duplicando nossa capacidade empregatícia.

III - VISITAS E CONVITES DE GESTORES DO ALTO OESTE:

Caminha o tempo e a empresa começa a receber inúmeras visitas e convites de gestores de várias partes do estado, a exemplo de Paulo de Tarso/João Dias, Rosânia/Serrinha dos Pintos, Mazé Gurgel e Olga Fernandes/Martins, Dr. Ney

Rossato/Alexandria, Flaviano Monteiro/Apodi e Bernadete Rêgo/Riacho da Cruz.

Em meio a tantas conversações/convites com/de gestores municipais, o empresário Odair Amorim encontrou como grande obstáculo para a extensão da indústria para outros municípios a indisponibilidade de tempo, já que o outro sócio, seu irmão Benedito Silva, residia em São Paulo e apenas virtualmente (via câmeras instaladas no interior da indústria) acompanhava o dia a dia do empreendimento.

IV – DO FECHAMENTO DA PARCERIA COM OLGA FERNANDES/MARTINS:

Porém, em janeiro/2015, o sócio Benedito Silva, para ficar mais presente a empresa, retorna ao RN, passando a residir em Martins, com isso, as conversações com gestores reiniciam a todo vapor e é fechada uma grande parceria com a prefeita Olga Fernandes (março/2015), com a projeção de implantação de três grupo de costureiros(as) em um prazo de um ano e meio, gerando 120 (cento e vinte) empregos diretos, sendo que o primeiro grupo começará a trabalhar até julho, conforme empresários e prefeita, vide: http://martinsdopovo.blogspot.com.br/2015/04/prefeitura-de-martins-fecha-parceria.html

V – DO DIÁLOGO POSITIVO, EMBORA INFRUTÍFERO COM DR. JOSÉ JÚLIO PARA RETOMADA DA PARCERIA:

Posterior ao fechamento da PPP com Olga Fernandes, o prefeito municipal de Antônio Martins, Dr. José Júlio solicitou uma conversa com os empresários, de pronto, os mesmos se mostraram sensíveis ao diálogo e a possível retomada da PPP com a

gestão municipal, que, como é de conhecimento de todos, findou no ano de 2012, quando então, assumiu Dr. José Júlio.

De conhecimento público e notório, houve recentemente uma reunião com Dr. José Júlio, o próprio externou em sua rede social que iria se reunir com os sócios desta empresa para viabilizar a retomada da parceria. A conversa aconteceu em Martins (residência de Benedito Silva) e, estiveram presentes Odair Amorim, Benedito Silva, Gilson Nunes, Cesar Amorim, Jovito José e Dr. José Júlio.

Embora positiva a reunião e a aproximação, a retomada da parceria não foi possível. Isto porque, a proposta de parceria feita por Dr. José Júlio, não chega a 70% do que a empresa tem com Frutuoso Gomes e Martins, e que estão dispostos os gestores citados no tópico III.

V.1 DA POLÍTICA ADOTADA PELA EMPRESA COM TODOS OS GESTORES:

Embora a empresa entenda como positiva a reunião com Dr. José Júlio, não podemos, de forma alguma tratá-lo de forma desigual, assim, jamais seriamos injustos com os gestores que reconheceram e reconhecem nosso papel social.

Isto porque um dos princípios que tem sustentado o empreendimento é o da isonomia, isonomia se traduz em igualdade, nos mais amplo do seu alcance.

Assim, em hipótese alguma, retomaríamos uma PPP com a gestão pública de nossa cidade, tratando-a de forma diferente da qual tratamos e somos tratados pelas gestões dos municípios citados no tópico III.

No momento em que esta empresa perdeu a parceria com o poder público de Antônio Martins (início de 2012),

passou por um processo de extrema turbulência, com a perca de funcionários e o aumento das despesas, o que foi superado graças ao reordenamento do programa de produção. Hoje, depois de muita luta, conseguimos alcançar um nível de estabilidade, reconhecimento e respeito de todo o alto oeste, sobretudo, dos administradores públicos.

Nossas parcerias com Martins e Frutuoso Gomes são documentadas, com cláusulas de garantia para ambas as partes, no sentido fazer da PPP um instrumento seguro e, sobretudo, benéfico para os trabalhadores dos respetivos municípios.

Sabemos que são inúmeros os problemas financeiros que enfrentam as gestões municipais, mas somos conscientes também de quais as prioridades adotadas por grande parte dos gestores. Por isso, pouco se vê PPP’s para a geração de emprego e renda nos municípios, quadro esse que nos últimos anos vem mudando, frise-se, que temos o prazer de fazer parte desta progressiva mudança.

Esta empresa sabe do seu papel e potencial no aquecimento da economia dos municípios os quais se instala, não gerando “despesas” no dizer da palavra, mas fazendo parcerias das quais as gestões públicas são as grandes beneficiadas, no sentido do desaforamento da máquina e, consequente melhoramento da imagem dos administradores, pois os recursos se multiplicam e, assim, com maior facilidade é dado melhor andamento nos investimentos em todas as áreas da gestão (saúde, lazer, infraestrutura etc).

Dito isto, externamos a público mais uma vez, a positividade do encontro e do diálogo, porém a empresa segue normalmente, sem a PPP em Antônio Martins, pois para nós, a forma proposta não é viável.

Deixamos o agradecimento ao prefeito municipal Dr. José Júlio, externamos que torcemos pelo bom andamento de sua gestão.

Informamos a sociedade antoniomartinense que na medida de nossa potencialidade, gradualmente buscaremos mais organização para instalar mais postos de trabalho em nossa cidade, a qual amamos. O sonho segue no mesmo curso.

V.2 – COMO FUNCIONA A PARCERIA:

Trocando em miúdos, os municípios fornecem para a empresa: Auxílio com combustível para a logística de transporte das peças têxteis até a capital do estado, o aluguel do galpão para a implantação da fábrica (quando dispõe de um galpão próprio, o município o cede) e o custeio com a energia elétrica.

Financeiramente a “despesa” mensal do município pode chegar a R$ 3.800 (três mil e oitocentos reais). Em contrapartida, com esta parceria e esta “despesa”, a empresa pode gerar até 90 (noventa) POSTOS DIRETOS DE TRABALHO, ou seja, o município tem um custo de R$ 42,22 (quarenta e dois reais e vinte e dois centavos) por cada trabalhador direto com a PPP.

A instalação de apenas um grupo de funcionários gera 30 (trinta) empregos diretos, mais uma média de 12 a 15 indiretos, sendo que, dois grupos duplicam, três (como será em Martins) triplicam e por ai vai...

IMPORTANTE SE DESTACAR QUE A EMPRESA FAZ, SOZINHA, UM INVESTIMENTO INICIAL DE R$ 144.000,00 (CENTO E QUARENTA E QUATRO MIL REAIS) EM EQUIPAMENTOS (MÁQUINAS, ACENTOS ETC) PARA IMPLANTAR

UM GRUPO DE 30 (TRINTA) TRABALHADORES, PORTANTO, O ESFORÇO INICIAL DA EMPRESA, É BEM MAIOR DO QUE O DO PRÓPRIO MUNICÍPIO, SE SUBMETENDO A UM GRANDE RISCO.

Por fim, sabemos que o grande fantasma que assola os pequenos municípios é o desemprego, a criação de indústrias e a geração de postos de trabalho é o único combustível capaz de fazer com que uma região se desenvolva de fato, isto porque, em um processo natural a economia local se aquece, o poder público desafoga-se, a população torna-se independente e por gravidade o pleno desenvolvimento fica mais próximo.

O sonho segue no mesmo curso, continuaremos com seriedade e muito trabalho na gestão deste empreendimento. Embora com parcerias em outros municípios, jamais fecharemos os olhos para Antônio Martins, de forma que, oportunamente e gradativamente, de acordo com as necessidades do empreendimento em sua sede, ampliaremos o quadro de funcionários.

Deus abençoe a todos.



Indústria Têxtil – Fábrica Fênix Antônio Martins (Mpn Jeans)
Por Blog Antônio martins em dia
Via César Amorim 

Nenhum comentário:

Postar um comentário